sexta-feira, 25 de setembro de 2009

O beijo da solidão.


Um beijo,
num luar,
um amor,
uma tristeza,
um terror,
uma amargura,
um sabor.
Uma história,
lembranças em minha memória,
o tempo que passou,entre o teu amor ficou,
e agora estou assim,
sem saber de mim,
que se pode fazer,
só se pode sofrer.

É vivendo que se aprende,
e eu tenho que aprender,
aprender a viver,
começando a correr,
contra a corrente vou nadando,
buscando e tentando,
correndo aprendendo,
vivendo e se esquecendo.

Esquecendo a vida,
esquecendo a ilusao,
alguma coisa sofrida,
que me passou no coraçao,
talvez não seja amor,
talvez seja paixão,
talvez seja uma mentira,
uma simples desilusão.

Amor ou paixao,
mentira e desilusao,
e o que passa no meu coraçao,
nos lindos dias de verao,
você conseguia tocar meu coração,
trazendo o amor mais perfeito.

O beijo da solidão sumia,
e a felicidade você trazia,
teu amor por mim,
desapareceu passo a passo,
eu nao sou assim,estou cheio de cansaço.

Mas desiludisteme,
e meu amor desapareceu,
nao me acudiste,
mas desiludisteme,
meu coração esta friu como breu.
A felicidade de nós se escondeu,
a alacridade deu espaço,
a eterna infelicidade triste vida,
todavia estou bem melhor ...

Débora Enes.

Um comentário:

  1. muito legal seu poema de amor que eu e meu amigo copiou muito legal

    ResponderExcluir

Deixe o que quiser =D Bý:Débora Enes.